Dançarinos durante apresentação no espetáculo “Um Passo Prá Cá: A Dança Liberta” (Fotos/WComunicação)

 

Na noite do último sábado (20), o Teatro Arthur Azevedo foi palco de uma apresentação especial: seis internos da unidade feminina e da ala LGBTQIA do Complexo Penitenciário de Pedrinhas integraram o projeto “Um Passo Para Cá: A Dança Liberta”. O espetáculo foi resultado dos cinco dias de oficina de dança e palestra ministrada pelo o coreógrafo e vencedor da Dança dos Famosos, Marcelo Grangeiro, na unidade prisional.

A ação, promovida pelo grupo #Expredição45 em parceria com o TAA, foi uma prévia da Semana Maranhense de Dança que será realizada entre os dias 5 e 11 de dezembro. Os internos se juntaram a integrantes de companhias de dança de São Luís e emocionaram o público presente, levando a mensagem sobre a importância de estender a mão e dar uma nova chance a quem deseja mudar de vida.

É o caso de Jade, interna da ala LGBTQIA+ que compartilhou o sentimento de se apresentar no palco de um dos teatros mais tradicionais do Maranhão. “Eu não sei como descrever minha felicidade. É um momento único. É o dia mais feliz da minha vida, sair de um cárcere para mostrar para o mundo um talento que nem eu sabia que tinha dentro de mim”, disse emocionada

Marcelo Grangeiro, ao lado de Damyla Maria, teve participação especial no espetáculo

Primeira vez em um teatro na vida, Cícera Célia comemorou o resultado dos dias de ensaio e o sentimento de liberdade de se ver em cima de um palco. “Quando começaram as aulas eu sequer dançava, e hoje estou aqui. Eu me senti uma pessoa mais livre, mesmo dentro da cadeia. Esse evento me trouxe um novo direcionamento”, afirmou.

A diretora do Teatro Arthur Azevedo, Bianka Marques, falou sobre o papel social do projeto, destacando o seu diferencial no objetivo de resgatar pessoas normalmente desamparadas pela sociedade. “Esse projeto é importante não só para nós que temos organizado a Semana de Dança, enquanto democratização do acesso a arte, como é importante para as pessoas que estão em situação de privação de liberdade e que querem uma outra oportunidade de recomeçar”, disse.

O diretor da #Expedição45, Rodrigo Gonçalves, também reiterou o papel social do projeto, cujo objetivo é estimular a ressocialização de internos do sistema carcerário maranhense. Ele destacou que ações como essa chamam a atenção de empresas interessadas em contratar pessoas em situação de privação de liberdade assim que deixam o complexo. “Nós vamos trabalhando, resgatando vidas. E eu posso dizer que vale a pena esse trabalho, porque cada vida que conseguimos direcionar, colocar num caminho ideal, convivência saudável com a sociedade, é gratificante”.

Estender a mão para quem está disposto a mudar, começa por ações como essa, que indiquem um caminho melhor para seguir. O diretor artístico do espetáculo, Clayton Tenório, enfatizou o caráter de ressocialização do espetáculo. “O projeto evoluiu para um espetáculo que tem o objetivo principal de ressocializar. Fazer com que as pessoas possam se dispor sobre aqueles que querem mudar de vida, querem ser reinseridos na sociedade. A ideia é dar oportunidade, todo mundo tem direito a uma segunda chance”.

O coreógrafo Marcelo Grangero celebrou a apresentação, homenageando os novos talentos encontrados em cada um e destacando que o papel da sociedade não é julgar, mas estender a mão a quem está disposto a mudar.

SEMANA MARANHENSE DE DANÇA

A Semana Maranhense de Dança chega, neste ano, à sua décima quinta edição. O evento é realizado com patrocínio do Grupo Equatorial Energia por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Governo do Estado e tem por objetivo fomentar a atividade cultural e toda a cadeia produtiva ligada à dança no Maranhão. A programação é composta por espetáculos, mostra coreográfica, mostra competitiva, Batalha Negro Cosme, workshop e webinars. O homenageado desta edição é Marcelo Grangeiro, maranhense radicado em São Paulo e que teve mais evidência em sua carreira quando participou e ganhou o quadro “Dança dos Famosos” no “Domingão do Faustão”. Ele foi o professor da atriz Viviane Araújo. Natural de Imperatriz, Grangeiro iniciou sua carreira em Açailândia. O projeto “Um Passo Pra Cá: A Dança Liberta” é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (SECMA) e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP).

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar