As reformas do Largo do Carmo e Praça João Lisboa integram o programa São Luís em Obras, criado pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior em agosto do ano passado (Fotos/Divulgação)

 

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) realiza nesta sexta-feira, 6, a entrega da Praça João Lisboa, o Largo do Carmo, a Rua de Nazaré e todo o entorno completamente revitalizados.
“Esse é mais um lindo cartão-postal no Centro Histórico que nós transformamos por completo, com novo piso, acessibilidade, paisagismo, iluminação e monumentos restaurados”, comemorou o prefeito hoje na sua rede social ao anunciar a inauguração.

Segundo Edivaldo Holanda Junior, a revitalização desses espaços é mais uma importante obra para São Luís e para população e soma-se ao amplo pacote de revitalização do Centro Histórico visando a preservação de toda beleza e riqueza arquitetônica do local. “Com a obra, o trânsito de veículos na região será reestruturado, privilegiando os acessos para pedestres e promovendo mais acessibilidade” ressaltou o prefeito Edivaldo acrescentado que o investimento no centro da capital é o maior dos últimos 30 anos.

Todo o piso antigo da área foi retirado e substituído pelas novas peças, de acordo com especificações estabelecidas pelo IPHAN
A NOVA PRAÇA

O projeto de reforma da Praça João Lisboa, Largo do Carmo e entorno contemplam um novo projeto paisagístico e mobiliário urbano, com bancos, lixeiras e abrigos, além de nova iluminação, que permite que os locais possam ser frequentados pela população também no período noturno. O antigo relógio do Largo do Carmo foi restaurado, assim como a estátua em homenagem ao escritor João Lisboa, que fica na praça que recebe o mesmo nome. Os demais monumentos históricos dos logradouros também foram restaurados.

As obras de intervenção compreendem ainda a ampliação dos espaços para pedestres, com adequação total às normas de acessibilidade; a uniformização do pavimento das vias que agora voltaram a ser em paralelepípedos; além de maior percepção da amplitude do espaço urbano e da riqueza do conjunto arquitetônico dos logradouros. Todos os elementos compõem os cerca de 12 mil metros quadrados de área restaurada.

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar