Há 15 anos Janaína atua como ferroviária, 13 deles como maquinista (fotos/Divulgação)

 

Correspondendo, atualmente, a 15% da matriz de transporte brasileira, o modal ferroviário se destaca pelo importante incremento à economia nacional e enriquece, também, as experiências de trabalho de quem atua no segmento.

Responsáveis pela condução das locomotivas que transportam desde grãos a passageiros Brasil afora, estes profissionais carregam consigo orgulho e amor pela profissão, homenageada nesta terça-feira (20), Dia do Maquinista. Na VLI, companhia de soluções logísticas responsável pela circulação de trens entre o Maranhão e o Tocantins, e pela operação do Terminal Portuário de São Luís, são muitas as histórias de maquinistas que encontraram, nos trilhos, um caminho para realizar sonhos.

“Hoje eu não me vejo atuando em outra área”, contou a maquinista Janaina Oliveira, que se dedica, dia após dia, ao transporte de cargas no Terminal Portuário São Luís e Terminal de Grãos, ambos na capital maranhense, onde trabalha desde 2017.

A trajetória no setor já soma mais de uma década: são 15 anos como ferroviária, 13 deles como maquinista. Para ela, muito mais que um meio de gerar renda, a profissão lhe proporciona bons momentos, seja no trabalho ou em casa, onde recebe o carinho e admiração da filha Letícia Albuquerque, de 11 anos.

“Uma das melhores partes do meu trabalho são as vistas que tenho ao longo do trajeto. A gente consegue ver desde o raiar ao pôr do sol, é revigorante. No fim do dia, quando chego em casa e recebo um abraço da minha filha, toda orgulhosa pela ‘mãe que dirige um trem’, como ela fala para todo mundo, é combustível suficiente para mais um dia de trabalho. Ela é minha motivação diária para o trabalho e para os estudos”, declarou Janaína Oliveira, que está prestes a se formar em Logística para se desenvolver ainda mais no segmento.

Alex Antônio ingressou na primeira turma de maquinistas da VLI em São Luís

Para Alex Antônio, que ingressou na VLI na primeira turma de maquinistas da companhia em São Luís, no ano de 2015, a família também é um importante estímulo para a lida diária no trabalho e torna a rotina mais leve. Ele, assim como outros mais de 150 maquinistas que atuam entre os estados do Maranhão e Tocantins, vêm, na profissão, uma motivo de orgulho e reconhecimento.

Quando ingressou no segmento, em sua primeira experiência profissional, aos 21 anos, não imaginava atingir a responsabilidade de se tornar, aos 36, uma referência para os colegas de trabalho. “Hoje a gente colabora na formação de novos maquinistas, conta um pouco dos desafios e das singularidades do trabalho e isso nos deixa orgulhosos. Vejo que todo o esforço valeu a pena e sinto a importância do meu trabalho para o crescimento da empresa”, ressaltou.

Sobre a data

O Dia do Maquinista Ferroviário é celebrado anualmente em 20 de outubro, data oficializada nacionalmente por meio do Decreto nº 12.621, de 8 de maio de 2012. O Estado de São Paulo já havia oficializado o Dia do Maquinista, por meio da Lei nº 11.048, de 9 de janeiro de 2002. A escolha do 20 de outubro para celebrar o Dia do Maquinista é uma homenagem à fundação da Associação Dos Maquinistas e Ferroviários de São Paulo (AMAFER), que foi inaugurada em 20 de outubro de 1907. Há mais de um século os maquinistas têm um papel importante no transporte do Brasil. O transporte ferroviário é mais econômico, ecológico, limpo, seguro e ágil. Essa profissão em que mulheres e homens atuam merece ser reconhecida e exaltada.

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar