O dançarino e coreógrafo Marcelo Grangeiro terá participação especial neste sábado no TAA (Foto/Divulgação)

 

Como parte da XV Semana Maranhense de Dança, mulheres e LGBTQIA+ do Complexo Penitenciário de Pedrinhas estão sendo contempladas ao longo dessa semana da visita do dançarino e coreógrafo Marcelo Grangeiro. Ele também ministrou uma palestra contando como a dança transformou a sua vida. Marcelo tem passado os últimos dias dentro do sistema preparando coreografias que serão trazidas para o palco do Teatro Artur Azevedo no sábado, dia 20 de novembro, às 19h, no espetáculo “Um Passo Pra Cá: a Dança Liberta”. Padrinho do projeto, o dançarino terá participação especial no TAA.

A atividade prévia está sendo realizada no período de 15 a 20 de novembro e terá seus resultados apresentados durante a programação da XV Semana Maranhense de Dança, que ocorrerá de 05 a 11 de dezembro.  O projeto “Um Passo Pra Cá: A Dança Liberta” é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (SECMA) e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP).

A Semana Maranhense de Dança chega, neste ano, em sua décima quinta edição. O evento é realizado com patrocínio do Grupo Equatorial Energia por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Governo do Estado e tem por objetivo fomentar a atividade cultural e toda a cadeia produtiva ligada à dança no Maranhão. A programação é composta por espetáculos, mostra coreográfica, mostra competitiva, Batalha Negro Cosme, workshop e webinars.

Homenagem

Este ano o grande homenageado será Marcelo Grangeiro. Ele é maranhense radicado em São Paulo e teve mais evidência em sua carreira quando participou e ganhou o quadro “Dança dos Famosos” no “Domingão do Faustão”. Ele foi o professor da atriz Viviane Araújo. Natural de Imperatriz, Grangeiro iniciou sua carreira em Açailândia.

Sobre o Projeto

A “#expedição45 – o conhecimento liberta” é um projeto desenvolvido para o sistema prisional do Maranhão que tem o propósito na ressocialização dos encarcerados por meio da valorização de suas vidas, na motivação e na esperança de um futuro melhor. Como facilitadora do processo de reeducação, a iniciativa contribui com a preparação dessas pessoas para o retorno a um convívio social mais saudável, mais consciente. A #expedição45 tem ainda como desafio modificar o olhar de parte da sociedade, convidando-a à reflexão e mostrando os resultados positivos das iniciativas.

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar