As canecas de polímero e porcelana fazem releitura de pintores famosos pelas mãos de Marina Moraes Gondim (Fotos/Divulgação)

 

Vale a pena conferir a arte de Marina Moraes Gondim nesta sexta-feira, 2, e sábado, 3, no Edifício Monumental, no Renascença II.

Por meio da técnica sublimação, a artista plástica, expõe canecas de polímero e porcelana, baseadas em telas de pinturas figurativas, abstrata, com releitura de pintores famosos.

São pinturas soltas, abertas, leves e bastante coloridas. Marina Moraes Gondim, segundo define sua mãe, a psicóloga e membro da Escola Brasileira de Psicanálise, Thais Moraes Correia, “é uma jovem doce e especial de 37 anos com muitos talentos”.

E foi em nome de uma “arte inclusiva” que começou a participar em 1996 da oficina de arte no setor de paralisia cerebral do Sarah Kubitschek, conduzidas pela professora e artista plástica Ana Borges.

Foi quando surgiu a ideia de Zelinda Lima, de, a partir das limitações que a vida lhe impôs, superar e inspirar outras vidas. Vale conferir.

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar