Neste sábado, competidores enfrentam um duro desafio nas areias do Maranhão. Em Barreirinhas, tudo pode acontecer (Foto/Divulgação)

 

Se der a lógica, o Sertões 2020 terá três novos campeões. As diferenças entre os primeiros colocados das Motos (4m30); UTVs (4m36) e Carros (1m26) levam a crer que, em situação normal, dificilmente poderão ser tiradas. Mas como normal, lógica e favoritismo não fazem parte do dicionário do rally, tudo pode acontecer neste sábado, 7, quando será disputada a sétima etapa da 28ª edição do maior rally da Américas, com chegada inédita em Barreirinhas.

A organização reservou um ‘gran finale’ e vai exigir dos competidores até o último dos 223 km cronometrados da última etapa do Sertões 2020. Um desafio que tem tudo para mudar completamente a fisionomia do pódio nas três modalidades. Os areiões e a navegação precisa pelo GPS, com a passagem obrigatória pelos waypoints determinados pela organização, já pregaram surpresas, e as diferenças para os rivais mais próximos não são garantia de tranquilidade para os líderes. O que projeta uma definição eletrizante para a prova. Segundo o diretor de prova, Du Sachs: “A bela imagem da final é a recompensa, é o que vai ficar como a ‘cara’ do Sertões 2020.”

A sexta-feira acabou marcada pelo cancelamento da sexta etapa, que teria 300 quilômetros cronometrados. Chuva e serração impediram a decolagem do avião de monitoramento e dos helicópteros de resgate, além de dificultar o sobrevoo de uma região de serra por onde os veículos passariam. No chão, houve alagamento de rios que seriam atravessados pelos participantes – não restou à direção da prova alternativa senão transformar a programação em um deslocamento pelo asfalto de cerca de 600 quilômetros rumo à Bolha 6.

Com isso, as diferenças da véspera na classificação geral estão mantidas. Ricardo Martins (Yamaha WR 450F/IMS Yamaha) lidera nas motos, seguido, a 4min30, pelo bicampeão Tunico Maciel (Honda CRF 450RX/Honda Racing). Júlio Zavatti, o Bissinho (Honda CRF 450RX/Honda Racing), aparece em terceiro, à frente de uma das sensações dessa edição, o paulista Vítor Siqueira (KTM 450EXC/Dust Off-Road), em sua primeira participação.

Nos UTVs, Rodrigo Varela/Gunnar Dums (Can-Am Maverick X3/Can-Am Varela) têm 4min36 de vantagem sobre Deninho Casarini/Ivo Mayer. Os dois prometem não aliviar – o primeiro para manter a ponta e o segundo jogando suas últimas chances de conquistá-la.

Já nos carros, a definição se encaminha para um tira-teima entre os irmãos Baumgart, com as Toyota Hilux IMA da X Rally Team. Marcos e seu navegador Kléber Cincea aparecem 1min26 à frente dos tricampeões de Cristian/Beco Andreotti. Ambos sabem que qualquer mínimo contratempo pode determinar quem fará a festa ao fim do dia.

Descrição da 7ª etapa – 7/11 Sábado

DI 258 km – TE 223 km – DF 34 km = Total 515 km

Sem dúvidas, a melhor especial de todas do Sertões 2020, ficou para o final. Um deslocamento inicial de 258 km, por vias de bom asfalto. A especial tem 223 km. Começa bem travada, com piçarras, estradas menores, exigindo navegação do começo ao fim. Piso arenoso com travessia de riachos. Segue com a característica das areias, já típicas do Maranhão, muita navegação e muita dificuldade. Abastecimento para as motos. E chega um momento da prova em que o ‘bicho pega’, piso de muita areia, trecho de navegação por GPS intercalado com longas retas de areia, voltando para navegação GPS, seguindo assim até o final da prova. O deslocamento final será de 34km, para fazer uma grande festa na chegada. A bela imagem da final é a recompensa, é o que vai ficar como a ‘cara’ do Sertões 2020.

O que eles disseram

Rodrigo Varela (líder Carros)

“Para nós o cancelamento da etapa hoje não foi das piores decisões, se bem que estávamos com uma expectativa boa para especial, com o carro inteiro. Vamos direto para a última especial do rally com uma vantagem boa, agora é se concentrar e tentar fazer um dia como viemos fazendo ao longo de toda a prova para terminar na frente. Estou bastante acostumado a andar na areia, faço o rally desde 2009 e sempre encaramos esse tipo de piso. Vamos tentar poupar o equipamento, já que a areia judia bastante dele e de nós e o dia será longo”.

Deninho Casarini (vice-líder UTVs)

“Para hoje, que era uma etapa mais longa, eu acreditava que conseguiria descontar um tempo bom do Rodrigo, mesmo com algum risco, para deixar o restante para o último dia. Com o cancelamento pelo mau tempo ficou muito difícil para mim, a não ser que aconteça algo incomum. Mas eu vou andar tudo o que eu posso, porque ele vai ter de acelerar também. Muitas coisas podem acontecer, como a perda de um waypoint no roteiro, um problema mecânico. O rally está aberto e eu vou com tudo o que eu posso, sem medir esforços”.

Cristian Baumgart, tricampeão Carro (2016, 2017, 2018)

“Essa rivalidade com o meu irmão não existe. Ele evoluiu bastante e se ele fizer o melhor dele, ele leva o Sertões. Eu estou torcendo para ele, mas já falei para ele que não vou deixar barato. Se ele quiser ganhar vai ter que acelerar, nada vai cair no colo não”.

Kleber Cincea, navegador líder nos Carros

“Essa disputa entre irmãos é legal para caramba! É como se fosse uma família, se o Cristian e o Beco vencerem nós ficamos muito felizes e o mesmo acontece com eles. Então se eu tiver que disputar com alguém e puder escolher quem, vai ser sempre com eles. Lá dentro da trilha cada um faz o seu melhor. Mas se for para perder para alguém, que seja para o Cristian e para o Beco”.

Ricardo Martins, Líder nas Motos

“A estratégia é acelerar tudão! Vou continuar da mesma forma que estou fazendo, não levei nenhum susto, andei certo e redondo. Vou entrar focado na especial final e batalhar pela vitória”.

OS TESOUROS DO MARANHÃO

Pela primeira vez o Sertões chega no Maranhã. Em 2020, o roteiro incluiu passagens pelos arredores do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Chapada das Mesas e a cidade de Carolina e suas inúmeras cachoeiras. O Parque é considerado uma formação geológica rara no planeta, apresentando um ecossistema único e riquíssimo. Carolina é um local para quem procura sossego e aventura. À margem direita do rio Tocantins, é conhecida pelas suas diversas cachoeiras exuberantes, águas cristalinas, canyons e relevo em formato de mesetas. Os Lençóis Maranhenses ficam no litoral oriental do Maranhão e compreendem os municípios de Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro e Barreirinhas, este último sendo o principal portão de entrada para esta fantástica beleza natural. Seu maior atrativo, é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, às margens do Rio Preguiças e é maior que a cidade de São Paulo, são 155 mil hectares de paisagens deslumbrantes, cheio de dunas com até 40 metros de altura e lagoas de água doce e cristalina. A melhor fonte de resultados do Sertões é o APP da prova, onde é possível acessar também a posição de cada veículo, em tempo real em uma conexão com o GPS de cada veículo. O APP Sertões está disponível para Android e IOS com download gratuito.

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar