Sessenta obras do artista ludovicense Jailson Belfort homenageiam os 60 anos da Capital Federal. Abertura, dia 25 de setembro com visitação de sexta a domingo, das 10h às 16h (Foto/Divulgação)

 

“Brasília em Linhas” é a mais recente exposição do artista plástico Jailson Belfort. A mostra, composta de 60 obras, todas feitas apenas com canetas esferográficas, vai homenagear os 60 anos da Capital Federal, retratando seus principais monumentos e ícones.

Com visitação de 25 de setembro de 2020 a março de 2021, também marca a reabertura do Espaço Oscar Niemeyer, que esteve fechado para reformas, e ainda a volta da visitação de museus no Distrito Federal, em horários e dias reduzidos: de sexta a domingo, das 10h às 16h. Os espaços estiveram fechados nos últimos meses por conta de medidas protetivas contra o Covid-19.

“Brasília em Linhas” destaca lugares e monumentos marcantes da nossa Capital Federal numa abordagem criativa feita pelo artista maranhense.

Cada arte retrata Brasília por meio de milhares de traços. Belfort evidencia a precisão, a dedicação e a atenção aos detalhes numa técnica única e inovadora. Para esta composição, utilizou-se linhas, curvas e texturas variadas, inspiradas pela beleza e simplicidade brasiliense.

 “As obras apresentam um ponto turístico retratado em duas tonalidades. A cor viva representa o céu icônico da cidade. A neutra, revela detalhes do monumento, num efeito de Gestalt que brinca com os elementos de luz, sombra, figura, fundo e ângulo”, explica o artista.

Sobre o artista

Natural de São Luís (MA), Jailson Belfort começou a desenhar na infância, tendo como referência o apresentador de TV e desenhista Daniel Azulay (1947-2020). É formado em Design pela Universidade Federal do Maranhão. Trabalhou com Publicidade e Propaganda, em agências, desde 1991 onde foi designer gráfico, ilustrador e diretor de arte.

Essa trajetória o levou ao universo dinâmico da comunicação visual, e sua sensibilidade às imagens do cotidiano foi tomando forma de arte ao longo dos 28 anos de carreira. O artista realizou as seguintes exposições: “Caneta Criativa”, no Supremo Tribunal Federal (Brasília, 2018) e “Brasilidades”, no Museu de Arte Moderna (Rio de Janeiro, 2019).

Gostou? Compartilhe!
Share on Pinterest
Compartilhe com um amigo(a)










Enviar