São Luís sediará fórum sobre Patrimônio Arquitetônico em evento realizado entre Brasil e Portugal

Nedilson Machado
A capital maranhense será a primeira cidade do Nordeste brasileiro a sediar o evento (Foto/Maurício Alexandre)

 

A 9ª edição do Fórum Internacional de Patrimônio Arquitetônico (FIPA), evento celebrado anualmente entre Brasil e Portugal, acontecerá nos dias 14, 15 e 16 de junho, em São Luís. De forma inédita, a capital maranhense, declarada pela Unesco como Patrimônio Mundial, em 1997, colocará em evidência a “Diversidade em Diálogos Permanentes”, tema do evento em 2023.

São 32 palestrantes, dezenas de representantes de prefeituras de outros estados, 100 pessoas do Conselho de Arquitetura Urbanismo do Brasil (CAU-BR), chegando a um total de mais de 600 pré-inscritos. Além de presencial, o 9º FIPA será transmitido online no link www.youtube.com/@fumph8125

O evento chega na Ilha de São Luís para fomentar a discussão de ações sustentáveis, de proteção e valorização do patrimônio arquitetônico local, brasileiro e internacional, por meio de práticas exitosas, com a mobilização de recursos no campo da arquitetura em integração ao patrimônio cultural, com suas misturas e identidades permeando diálogos com as comunidades técnica, científica, institucional. Além dos especialistas, o evento traz um alerta ao público em geral, sobre a responsabilidade e a missão do cidadão em proteger e divulgar as riquezas da Cidade dos Azulejos, como também é conhecida a capital maranhense.

Ao dialogar com a arquitetura brasileira e portuguesa no contexto da paisagem urbana, em simbiose com a geografia local, São Luís é protótipo e inspiração para o reconhecimento da diversidade como vetor imprescindível para a discussão do patrimônio cultural em meio às “transitoriedades” na contemporaneidade, buscando ações efetivas de recuperação e permanência de identidades locais. Esse é um dos pontos relevantes da iniciativa de realização do FIPA, enquanto condição de entendimento da importância cultural e histórica do patrimônio material e imaterial, sua conservação e utilização por parte da sociedade – no Brasil, em Portugal e ao redor do globo.

A ação é articulada pela Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (FUMPH). A arquitetura e o patrimônio cultural da cidade foram decisivos para receber o FIPA deste ano. O histórico multicultural e arquitetônico da Cidade dos Azulejos representa a integração das ações de preservação patrimonial enquanto permanência de memória e da identidade de diversos povos, como os laços erguidos entre Brasil e Portugal.

“A iniciativa da candidatura da cidade de São Luís para sediar o Fórum se deu em razão de termos um centro histórico que é patrimônio mundial. A ideia era justamente trazer para São Luís um evento dessa magnitude, que vai reunir as melhores cabeças do mundo acadêmico, técnico e profissional dentro dessa temática.  Dito isso, fizemos um filme, apresentamos a candidatura e foi aprovado no 8º FIPA, que ocorreu em Portugal em 2022. Agora é colocar em prática essas discussões que acrescentarão muito para o desenvolvimento do nosso patrimônio”, pontuou a historiadora e presidente da instituição, Kátia Bogéa.

Programação diversificada

A abertura da 9ª edição do FIPA acontecerá no Teatro da Cidade, no dia 14 de junho, com a presença do prefeito de São Luís, Eduardo Braide, seguida da palestra magna do Presidente do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Arquitetos, o Arquiteto Português, Gonçalo Byrne, que jogará luz na temática “Vulnerabilidade e Resiliência do Patrimônio Arquitetônico Construído no Brasil”. Além das referidas autoridades, uma lista de renomados pesquisadores nacionais e internacionais, que enchem de orgulho a quem protege o patrimônio mundial, marcará presença no 9º FIPA.

Estarão presentes nesta corrente em defesa dos bens históricos, arquitetônicos e culturais, nomes como o da arquiteta urbanista e coordenadora Geral do FIPA Brasil, Maria Rita Amoroso; do engenheiro e professor catedrático da Universidade de Aveiro e coordenador-geral do FIPA Portugal, Aníbal Costa; do presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA) e arquiteto, Jose Luís Cortés; da presidente do Conselho de Arquitetura do Brasil (CAU-BR) e arquiteta, Nádia Somekh; do vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), Rafael Passos; do presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Leandro Grass; do diretor-geral da Direção Geral de Patrimônio Cultural de Portugal e arquiteto João Carlos;  do reitor da Universidade Estadual do  Maranhão (UEMA), Walter Canalles; do coordenador cultural da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), Rui Lourido; do  arquiteto e presidente do Conselho Internacional Arquitetura Língua Portuguesa (CIALP), Rui Leão; do diretor da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial (OCBPM), Mário Augusto Ribas Nascimento; do arquiteto e doutor Honoris Causa pela Faculdade de Arquitectura da UTL e pela Universidade de Alghero, Gonçalo Byrne; e da presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (FUMPH),  Kátia Bogéa.

Quatro universidades maranhenses, também fazem parte da organização do FIPA 2023, entre elas, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Universidade Dom Bosco (UNDB) e Universidade Ceuma (Uniceuma).

O FIPA Brasil será realizado com uma programação diversificada, entre oficinas técnicas, palestras, minicursos e atrações culturais. A ação acontecerá no âmbito de conservação e salvaguarda, boas práticas para uma cidade sustentável, povos que se unem e diálogos em torno da arquitetura.

Além do Teatro da Cidade, a maior parte da programação do FIPA 2023 será realizado na Faculdade de Arquitetura da UEMA. A presidente da FUMPH, Kátia Bogéa, fala da importância em garantir a realização do evento no centro histórico. “Não faria sentido discutir patrimônio arquitetônico fora dele, por isso pensamos e executamos o projeto para esse ponto, dentro da Faculdade de Arquitetura”, comentou.

Urbanismos de Influência Portuguesa 

Às 19h do dia 14, no encerramento do primeiro dia de ações, o Centro Cultural Vale e Instituto Cultural Vale, parceiros do FIPA, patrocinaram a montagem de duas exposições. A primeira vinda de Portugal, intitulada “Urbanismos de Influência Portuguesa”, sintetiza os resultados de um projeto de investigação elaborado entre 2005 e 2008 na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, que apresenta a evolução conceitual e metodológica da prática urbanística portuguesa num período significativo do século XX, por meio do estudo das influências que se estabeleceram entre Portugal e as antigas colônias na África. A curadoria é de Maria Manuela da Fonte e Sérgio Padrão Fernandes. A segunda exposição, “Cartografias Urbanas do Maranhão” – é uma linha do tempo demonstrada por meio de mapas do estado em diferentes épocas, do século XV ao XX, desde o conhecimento do novo território através de rios e mares, aldeias indígenas e bancos de areia, passando pelo traçado da vila idealizada por portugueses e finalizando com o processo de expansão urbana da cidade. Os participantes poderão realizar um passeio pelos mapas sobre urbanismo. A exposição tem  curadoria de Grete Pflueger, arquiteta, doutora em urbanismo (UFRJ), mestre em Desenvolvimento urbano (UFPE), professora associada do curso de Arquitetura e Urbanismo e Programa de Mestrado em Desenvolvimento socioespacial e Regional da UEMA e curadora da exposição ao lado de Rosilan Garrido, artista visual e doutora em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Lisboa, mestre em Artes (USP) e professora adjunta de Arquitetura e Urbanismo da UEMA.

As exposições ficaram por dois meses em São Luís, tendo como objetivo compreender as nossas cidades e os modelos que influenciaram o seu desenvolvimento. Trata-se de mostra de alguns dos Planos de Urbanização que foram elaborados entre 1934 (data do 1º Decreto‑Lei português a definir as regras destes planos) e 1974 (data a partir da qual ocorreu a independência das colônias), para as cidades de África e da Ásia que se encontravam sob administração colonial portuguesa. Esses planos foram recolhidos e estudados no âmbito de um projeto de investigação da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.

A abertura das exposições contará com a presença do diretor-presidente do Instituto Cultural Vale, Hugo Barreto, e do diretor e coordenador artístico do Centro Cultural Vale Maranhão, Gabriel Gutierrez.

Panorâmica Patrimônio Mundial – São Luís

Dentro da programação do 9º FIPA, os participantes também presenciarão a abertura da exposição “Panorâmica Patrimônio Mundial – São Luís”, com uma estrutura inflável gigante que tomará conta da Praça Nauro Machado, no centro histórico. A exposição é um verdadeiro centro de interpretação itinerante em praça pública, comemorando os 25 anos do título de Patrimônio Cultural Mundial de São Luís pela Unesco. Ela ficará em cartaz por um mês no local e depois também passa por São José de Ribamar, em seguida para o bairro mais populoso de São Luís, a Cidade Operária e no Itaqui-Bacanga.

A ação contemplará recursos audiovisuais, jogos e projeções mapeadas, convidando o público para um passeio imersivo e inovador pelas características excepcionais do centro histórico da cidade. “Esse é mais um trabalho primoroso para sensibilizar a população sobre a importância do Patrimônio Histórico de São Luís. Temos um patrimônio mundial e são poucos no mundo com esse privilégio, mas muitas vezes a população não se dá conta”, analisou a presidente da FUMPH, Kátia Bogéa.

80 anos de Mestre Zé Olhinho amo do Boi de Santa Fé

O FIPA será realizado no período das comemorações do São João, momento em que a cidade de São Luís vive o ápice da manifestação do Complexo Cultural do Bumba-meu-boi do Maranhão, reconhecido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade desde 2019. Para celebrar o encerramento das atividades do 9º FIPA, a Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico e da Secretaria Municipal de Cultura, prestarão uma homenagem aos 80 anos de vida do mestre José de Jesus Figueiredo, mais conhecido como Zé Olhinho, amo do boi de Santa Fé.

O cantador, que ganhou o apelido por causa dos olhos pequenos, está comemorando 80 anos de idade e 62 anos de cantoria. Ele começou a brincar bumba meu boi com seu pai aos sete anos e, aos 12, já puxava toadas quando ainda morava na cidade de São Vicente de Férrer. A homenagem será realizada no arraial da cidade na Praça Maria Aragão, no dia 16 de junho, às 22h.

Programação completa do FIPA em São Luís

Primeiro Dia – 14 de junho

8h00-9h00 Local: Teatro da Cidade – Rua do Egito, 241 – Centro Histórico

Recepção aos participantes

9h00-11h00           Sessão solene de abertura  

1-        Eduardo Braide – Prefeito de São Luís

2-        Arq.Urb. Maria Rita Amoroso – Coordenadora Geral FIPA BRASIL

3-        Arq. Gonçalo Byrne – Doutor Honoris Causa pela Faculdade de Arquitectura da UTL e pela Universidade de Alghero

4-        Eng. Aníbal Costa – Prof. Catedrático da Universidade de Aveiro ( UA)/Portugal – Coordenador Geral FIPA – Portugal

5-        Prof. Arq. Jose Luís Cortés – Presidente da União internacional  Arquitetos – UIA

6-        Arq.Urb.Profa. Nadia Someck – Presidente do  Conselho de Arquitetura e Urbanismo –  CAU/Br

7-        Arq.Urb Rafael Passos – Vice-Presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB

8-        Leandro Grass – Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN

9-        Arq. Joao Carlos –Diretor Geral da Direção Geral do Patrimônio Cultural  DGPC-PT

10-     Walter Canalles – Reitor da Universidade Estadual do  Maranhão – UEMA

11-     Rui Lourido   – Coordenador Cultural da UCCLA – União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa – UCCLA

12-      Arq. Rui Leão – Presidente Conselho Internacional Arquitetura Língua Portuguesa  CIALP

13-     Mário Augusto Ribas Nascimento – Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial – OCBPM

14-     Katia Bogéa –Presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico – FUMPH

11:00-12h00 Arq. Gonçalo Byrne – Portugal

Título – “VULNERABILIDADE E RESILÊNCIA DO PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO CONSTRUIDO NO BRASIL”

12h30 – 14h30 Intervalo para almoço (LIVRE)
13h00 – 14h30 CREDENCIAMENTO

Faculdade de Arquitetura UEMA – Rua da Estrela, 472 – Centro Histórico

14h30 – 15h00 Leandro Grass – Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Título: “Por um novo Iphan”

15h00 – 15h30 Arq. Joao Carlos dos Santos – Diretor Geral da Direção Geral do Patrimônio Cultural DGPC-Portugal 

Título: “Instalação do Museu do Tesouro Real – Palácio Nacional da Ajuda (2018-2022)”

15h30 – 16h00

 

Arq. Elisabete Moura Lopes Barreiros Ferreira. Diretora DEPO – Departamento, Estudos, Projetos e Obras DGPC-Portugal.

Título: “O Investimento do Plano de Recuperação e Resiliência-  PRR na Salvaguarda do Património Cultural Português”.

16h00 – 16h30

 

Arq. Andrey Rosenthal Schlee – Diretor Departamento de Patrimônio Material DEPAM/Iphan 

Título: “A política de Patrimônio Material 2023-2026”

16h30 – 17h10 Primeira Mesa Redonda

Leandro Grass – Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Arq. Joao Carlos dos Santos – Diretor Geral da Direção Geral do Patrimônio Cultural DGPC-Portugal 

Arq. Elisabete Moura Lopes Barreiros FerreiraDiretora DEPO – Departamento, Estudos, Projetos e Obras DGPC-Portugal

Arq. Andrey Rosenthal Schlee – Diretor Departamento de Patrimônio Material DEPAM/Iphan 

Moderador: Arq.Urb. PhD Maria Rita AmorosoCoordenadora Geral FIPA BRASIL

17h10 – 17h40 Antônio PonteConsultor da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial – OCBPM

Título: Centros de Interpretação Espaços de mediação e apropriação do Patrimônio Cultural

17h40 Abertura das Exposições Urbanismos de Influência Portuguesa / Cartografias Urbanas do Maranhão
17h40 – 18h00 Hugo Barreto – Diretor Presidente do Instituto Cultural Vale

tia Bogéa Presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico – São Luís

Profa. Arq. Grete Pflueger – Universidade Estadual do Maranhão

Profa. Dout. Arq. Rosilan Garrido – Universidade Estadual do Maranhão

18h00 – 18h10 Nadia Someck – Presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo –  CAU/BR
18h10 – 18h40 Arq.Prof.PhD. Nestor Goulart – FAU/USP
18h40 – 18h50 Rui Lourido – Coordenador Cultural da UCCLA – União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa
18h50– 19h00 Arq. Rui Leão – Presidente do Conselho Internacional de Arquitetos de Língua Portuguesa – CIALP
19h00 Visitação a Exposição Urbanismos de Influência Portuguesa

Local: Centro Cultural Vale do Maranhão – Rua Direita, 149 – Centro

*Saída em cortejo, com concentração em frente a Faculdade de Arquitetura, guiados pelo Bumba meu boi da Matinha.

 

Segundo Dia – 15 de junho

8h00 – 9h00 Faculdade de Arquitetura UEMA – Rua da Estrela, 472 – Centro Histórico

Recepção dos participantes

9h00 – 9h30 Ana Paula Amendoeira/PT – Diretora da Direção Regional de Cultura do Alentejo/PT

Título: Antropocénica e Vagar: Évora capital europeia da cultura 2027 e a salvaguarda de um patrimônio comum

  Tema 1: Ações de conservação e salvaguarda em um patrimônio comum
9h30 – 9h45

 

Profa. Arq. Alice Tavares – Coordenadora Geral FIPA – Portugal Prof. Pesquisadora da Universidade de Aveiro/DEMAC – CICECO-UA

Título: “A inspeção e caracterização da degradação da pedra em monumentos da Região Centro de Portugal. Contributos para a sua salvaguarda”

9h45 – 11h00

 

Eng. Aníbal Costa – Prof. Catedrático da Universidade de Aveiro (UA) /Portugal

Profa. Arq. Alice Tavares – Coordenadora Geral FIPA – Portugal Prof. Pesquisadora da Universidade de Aveiro/DEMAC – CICECO-UA

Título: “Metodologias de Inspeção e diagnóstico de edifícios antigos”

Moderador: Luiz Fernando Almeida – Presidente do Instituto Pedra

11:00 – 12h00 DOCUMENTÁRIOS

PAISAGEM CONCRETA – Luiz Ferraz – diretor

AS ROCHAS NOS CONTAM: A história do uso da pedra nos monumentos do Rio de Janeiro – Roteiro Nuria Fernández  / Diretor Ricardo Giaroli

11h00 -12h30

 

Visita técnica para especialistas

Canteiro de obra da Restauração do Palacete da Rua Formosa

Restrito a 25 pessoas.

Oficina Técnica: “Metodologias de Inspeção e diagnóstico de edifícios antigos

Eng. Aníbal Costa – Prof. Catedrático da Universidade de Aveiro (UA) /Portugal

Profa. Arq. Alice Tavares – Coordenadora Geral FIPA – Portugal

Prof. Pesquisadora da Universidade de Aveiro/DEMAC – CICECO-UA

Moderador: Luiz Fernando Almeida – Presidente do Instituto Pedra

Será filmada e disponibilizada no website do FIPA

12h30 – 14h30  Intervalo para almoço (LIVRE)
14h30 – 14h45

 

Eng. Aníbal Costa – Prof. Catedrático da Universidade de Aveiro (UA) /Portugal

Título: Erros a evitar na Reabilitação

14h45 – 15h00

 

ARQ. Mauricio Prochinick

Título: Museu Vila de Vassouras

Moderador: Arq. Sergio Magalhaes – Presidente UIA RIO 2021 /UFRJ/IAB

15h00 – 19h00 TEMA 2: BOAS PRÁTICAS: PROJETOS DE REABILITAÇÃO/CONSERVAÇÃO E SALVAGUARDA PARA UMA CIDADE SUSTENTÁVEL E SEGURA

Roda de conversa

15h00 – 19h00

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Flavio Carsalade – Presidente do ICOMOS/Brasil /UFMG

Comunicação: Boas práticas em gestão do patrimônio em Minas Gerais e Belo Horizonte.

Lilian Louise Fabre Santos

Comunicação: Cadernos Cidade: Patrimônio de Todos – CAU/SC

Dalmo Vieira – CAU/SC

Comunicação: Boas práticas: conceitos, ideias e projetos a serem debatidos

Lucas Rozzoline – Presidente CAU/CE

Comunicação: Preservar o passado para o nosso futuro – CAU/CE e o Ministério Público

Sergio MottaCAU/PE

Comunicação: A atuação da Comissão Temporária de Patrimônio Cultural do CAU/PE na promoção de boas práticas de salvaguarda

Tomas de Albuquerque Lapa – CAU/PE  

Edwiges Leal – Presidente CAU/MG

Catherine Otondo – Presidente CAU/SP

Leonardo Castriota – Vice-Presidente do ICOMOS Internacional

Roda de conversa:

Moderadores:  Hermes Fonseca – Presidente CAU –MA

                            Profa. Arq. Grete Pflueger – UEMA

19h00

 

Local: Praça Nauro Machado – Centro Histórico

Abertura da Exposição: Panorâmica do Centro Histórico de São Luís Patrimônio Mundial

 

Terceiro Dia – 16 de junho

8h00 – 9h00 Faculdade de Arquitetura UEMA – Rua da Estrela, 472 – Centro Histórico

Recepção dos participantes

  Tema 3: Do material ao imaterial: povos que se unem
9h00 – 9h30

 

Deyvesson Gusmão Diretor Patrimônio Imaterial do IPHAN.

Título: “Patrimônio Cultural: sentidos em negociação” 

9h30 – 12h30 Wilmara Figueiredo – Coordenadora do Patrimônio Humano da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico de São Luís30min

Título: “Os diálogos e influências múltiplas em torno do Centro Histórico de São Luís e o Quilombo Urbano Liberdade”

Kátia Bogéa – Historiadora e presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico de São Luís – 30min

Título: “Educação Patrimonial: uma ferramenta para a preservação e salvaguarda do patrimônio”  

Antônio Sarasa – Presidente do Instituto Sarasa – 30min

Título: Estúdio Sarasa – CANTEIRO VIVO – Prêmio Rodrigo de Melo Franco

Dora Alcântara – 30min

Título: “São Luís, cidade azulejo”

Luiz Fernando de Almeida – Presidente do Instituto Pedra –30min

Título: Museu do Azulejo de São Luís: Reconstruindo as pontes entre Brasil e Portugal

Moderador: Arq. João Carlos DGPC-PT

12h30 – 14h30    Intervalo para almoço (LIVRE)
  Tema 4: OS DIÁLOGOS E AS INFLUÊNCIAS MÚLTIPLAS EM TORNO DA ARQUITETURA
14h30 – 15h15 Prof. Arq. Jose Luís Cortes – Presidente União Internacional de Arquitetos UIA

Título: “Los Paradigmas de la Arquitectura en el mundo Contemporáneo”

15h30 -18h30

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segunda Mesa Redonda – Patrimônio e Cultura:  Reflexões.

Arq. – Jose Luis Cortes – Presidente União Internacional Arquitetos – UIA

Arq. Urb. Maria Rita Amoroso-Coordenadora Geral FIPA –BR/FAU USP

Arq.Urb. Nadia Someck – Presidente Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU/BR

Arq. Alice Tavares – Coordenadora Geral FIPA –PT/UA

Arq. Rui Leão –Conselho Internacional de Arquitetos Língua Portuguesa – CIALP

Arq.Rui Lourido – União das Cidades Capitais Língua Portuguesa UCCLA

Arq.João Carlos Santos – Diretor Geral Direção Geral DGPC – PT

Moderador: Arq. Sergio Magalhaes – Presidente UIA RIO 2021 /UFRJ/IAB

18h30- 18h45 Anúncio do 10º FIPA / Portugal

Alice Tavares- FIPA PORTUGAL

Maria Rita Amoroso – FIPA BRASIL

18h45 – 19h00 Encerramento – Agradecimentos gerais

Comissão Executiva

Presidente Conselho Arquitetura Urbanismo CAU / MA Brasil

Universidades: UEMA, UFMA, CEUMA, UNDB

19h00 Apresentação Cultural

São João de São Luís – O Guarnicê do Brasil

Local: Praça Maria Aragão – Avenida Beira Mar, Centro.

 

Compartilhe este artigo