Festival Dança em Trânsito abre inscrições para oficinas pontuais

Nedilson Machado
O 21º Dança em Trânsito é apresentado pelo Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura, e conta com patrocínio master do Instituto Cultural Vale e patrocínio da Volkswagen Caminhões e Ônibus e Engie Brasil Energia.

 

Estão abertas as inscrições para as oficinas pontuais do Festival Dança em Trânsito. Esse ano o festival será realizado em Pindaré-Mirim no dia 21 de agosto; em Itapecuru-Mirim, dia 22; e em São Luís de 23 a 25 de agosto. As inscrições podem ser realizadas no link https://www.dancaemtransito.com.br/oficinas-pontuais-2023.

As oficinas pontuais são espaços de troca que oferecem a possibilidade de reflexão sobre as próprias práticas, ao mesmo tempo em que promovem um intercâmbio de culturas e diversidades entre os artistas.

“A nossa proposta é que os participantes possam exercitar a criatividade e aprimorar talentos, orientados por profissionais convidados que propõem e conduzem as atividades de modo a desenvolver habilidades”, explicou Flávia Tápias, diretora artística e curadora do festival.

Na edição 2023 do Dança em Trânsito, as oficinas serão ministradas por artistas nacionais e/ou estrangeiros, promovendo ampla discussão da dança contemporânea, com sua enorme gama de possibilidades e propiciando a aquisição de novas aprendizagens de naturezas tanto conceitual como prática.

No Maranhão, a primeira oficina será realizada em Pindaré-Mirim, às 9h, no Auditório do Engenho Central. Com o tema Dança Acrobática, a formação trata sobre a técnica acrobática a partir da dança contemporânea para explorar novas possibilidades de deslocamentos. A oficina será ministrada pelo ator, bailarino e artista circense Guilherme Gomes.

Na terça-feira, dia 22, será a vez de Itapecuru- Mirim. No período da tarde, às 14h30, na Casa de Cultura de Professor João Silveira, será realizada a oficina sobre o Método Tápias de Dança Contemporânea, com a bailarina e coreógrafa Flávia Tápias. Na oficina, ela aborda o movimento, a percepção, a dinâmica, a musicalidade e a transformação com o objetivo de aprofundar o trabalho de preparação do intérprete para os diversos desdobramentos da dança contemporânea.

E finalmente em São Luís, no dia 23 de agosto, será realizada a oficina Krump em Movimento, com o bailarino Bruno Duarte, às 17h30, no Centro Cultural Vale Maranhão. A proposta é proporcionar ao público o contato direto com a história, teoria e prática da técnica Krump, modalidade que faz parte das danças urbanas.

Bruno Duarte é natural de São Luís do Maranhão e teve seu primeiro contato com as danças urbanas aos 17 anos. Hoje com mais de 15 anos de experiência, acumulou premiações em importantes festivais com o grupo Xstyle Dance Company tais como: Festival Tápias, Festival de Dança de Joinville e Festival Internacional de Hip Hop – FIH2. Ele destaca a emoção de retornar ao lugar onde nasceu.

“Eu estou muito feliz de voltar ao Maranhão, à cidade onde nasci, de onde minha família é. Já faz muitos anos que eu não ia ao estado. É muito bom poder voltar, rever amigos e família mas, principalmente, voltar para mostrar meu trabalho, minha pesquisa. Estou muito ansioso pela oficina, com certeza vai ser muito legal fazer essa troca com outros artistas. Espero todos lá!”, disse Bruno Duarte.

Inscreva-se acessando o site https://www.dancaemtransito.com.br/oficinas-pontuais-2023, preencha o formulário optando pela oficina do seu município e participe!

Festival Dança em Trânsito

Em sua 21ª edição, o Dança em Trânsito, um dos maiores e mais abrangentes festivais internacionais de dança contemporânea do país, cresceu ainda mais.

Com realização e produção do Espaço Tápias e direção artística e curadoria de Giselle Tápias e Flávia Tápias, acumula, desde 2002, números superlativos, com mais de mil apresentações em cidades do Brasil e do exterior, envolvendo uma centena de companhias oriundas de 16 países, vistas por mais de 60 mil pessoas.

Esse ano o festival passa por 33 cidades, divididas em três circuitos espalhados pelas cinco regiões do país, até 14 de outubro. Na programação, uma série de ações para a difusão e democratização da dança, que incluem três tipos de residências artísticas – para profissionais com circulação e para amadores para apresentações nas cidades; intercâmbios e valorização do folclore e cultura brasileira; formação e geração de emprego para professores multiplicadores; rodas de conversa e oficinas pontuais.

O 21º Dança em Trânsito é apresentado pelo Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura, e conta com patrocínio master do Instituto Cultural Vale e patrocínio da Volkswagen Caminhões e Ônibus e Engie Brasil Energia.

A programação é totalmente gratuita e está disponível no site https://www.dancaemtransito.com.br/maranhao.

Compartilhe este artigo