Festejo de São Pedro: confira aqui a programação religiosa e cultural do evento

Nedilson Machado
Templo sagrado do catolicismo e do bumba meu boi do Maranhão, a Capela de São Pedro está pronta para receber fiéis e devotos (Foto/Arquivo)

 

Com a saída da imagem às 11h, em direção a Rampa Campos Melo, na manhã desta quinta-feira (29), começa oficialmente o Festejo de São Pedro, em São Luís.  Trata-se de uma das celebrações mais tradicionais do Maranhão e ocorre há mais de 80 anos com 12 horas de duração, culminando com a procissão marítima na Baía de São Marcos, às 13h30. Já a procissão terrestre tem saída da Rampa às 16h, com destino ao Largo de São Pedro, onde será realizada uma missa campal.

O festejo marca o encerramento do período junino, com uma grande manifestação de cultura e religiosidade, quando milhares de pessoas pedem bênçãos e pagam promessas ao santo que é padroeiro dos pescadores e dos grupos de bumba-meu-boi.

Paralelamente à festa litúrgica, o Largo recebe dezenas de grupos que passam pelo local para reverenciar São Pedro e agradecer pela temporada junina.

Cara do povo ludovicense

A ladeira e as escadas da Capela de São Pedro tornam-se ponto de encontro dos diversos ‘sotaques’ do bumba meu boi. Na ladeira, fiéis, devotos e brincantes se misturam em fé, religiosidade e festa.

“A festa de São Pedro é a cara do povo ludovicense. E todos os que estão nos visitando, também poderão ver de perto como é essa festa, que reúne ao mesmo tempo cultura e religiosidade. É palco para brincantes fazerem sua homenagem a São Pedro. E o Governo do Estado não poderia deixar de estar junto nessa festa que faz parte da cultura maranhense”, disse o secretário de Estado da Cultura, Yuri Arruda,

A Festa tem apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura. Neste dia 28, às vésperas do Dia de São Pedro, a programação do Largo Cultural, que começa às 20h (logo após a programação litúrgica do Festejo), terá as  apresentações dos grupos: Boi de Umberlino (Cururupu), Cofo de Sotaques, Boi Unidos de São Bento, Boi da Pindoba.

Tradição da festa de  São Marçal continua

Depois de São Pedro, é hora de render homenagens para São Marçal. E ninguém melhor do que os grupos de bois, brincantes e simpatizantes para fazer a grande festa no dia 30 de junho,  no grande encontro de bois de matraca no João Paulo. 

Já estão confirmados os bois de matraca: Boi de Ribamar, Boi da Pindoba, Boi de Maracanã, Boi da Maioba,  Boi de Iguaíba,  Boi de Juçatuba,   Boi Sitio do Apicum,  Boi Tremor da Campina,   Boi Itapera de Maracanã,  Boi do Bairro de Fátima,   Boi do João Paulo, Boi Estrela Maior,  Boi de Panaquatira, Boi   Revelação de São Marçal, Boi Itatuaba de Icatu, Boi do Maiobão, Boi da Madre Deus, Boi da Matinha,  Boi Touro da Ilha de Santana, Boi de Miritiua.

A Festa de São Marçal é uma iniciativa espontânea dos grupos, e desde 2015 conta com o apoio do governo do Maranhão, por meio das secretarias de Estado da Cultura, Saúde, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, além de outras instituições como Exército Brasileiro, Ministério Público, Blitz Urbana, Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte. 

Segundo o coordenador-geral da festa, Carlos André Costa Teixeira, a passagem dos grupos é por ordem de chegada e começa às 5 da manhã, com encerramento às 23h. A edição deste ano fará homenagem ao senhor José Manoel Cardoso, falecido em abril último, e que foi ex-diretor do boi da Maioba e do Boi de Maracanã. (Com informações da SECMA)

Compartilhe este artigo