“Business Space” ganha destaque no 1º Encontro de Craniostenose do Maranhão dia 24 de junho, no Blue Tree Hotel

Nedilson Machado
Marcas famosas nos segmentos de automóveis de luxo, empreendimentos imobiliários, hospitais, clínicas médicas para crianças, entre outras, estão se aliando ao encontro científico que vai marcar o calendário dos eventos médicos no Maranhão (Fotos/Divulgação)

 

Marcas de grande prestígio no Maranhão e no Brasil estão confirmando presença no “Business Space” do 1º Encontro de Craniostenose do Maranhão, que vai acontecer dia 24 de junho, no Blue Tree São Luís Hotel e cujos preparativos estão de vento em popa.

É que, além das palestras e troca de experiências com profissionais neurocirurgiões de renome de todo o país, o encontro vai disponibilizar um Business Space e Network (espaço de negócios e relacionamento profissional), onde os parceiros do evento poderão demonstrar, apresentar e interagir suas atividades e produtos para os 100 médicos pediatras participantes.

Marcas famosas nos segmentos de automóveis de luxo, empreendimentos imobiliários, hospitais, clínicas médicas para crianças, entre outras; estão se aliando ao encontro científico que vai marcar o calendário dos grandes eventos da medicina no Maranhão. “Sabe-se que os médicos estão sempre com uma grande carga de trabalho, rotina intensa e pouco tempo para compras, portanto neste dia eles terão a oportunidade de conhecer empresas, marcas e criar novas oportunidades de negócios exclusivos”, ressalta Geize Soares, uma das organizadoras do evento.

Já estão confirmados os nomes dos neurocirurgiões Dr. Adriano Maeda (Curitiba-PR), Luís Marcio Marinho (Brasília-DF), Maxweyd Freire (São Luís-MA) e Thiago Teixeira (São Luís- MA).

Sobre o evento

O 1º Encontro de Craniostenose do Maranhão será uma espécie de treinamento direcionado a médicos pediatras sobre a Craniostenose (Craniossinostose), uma doença caracterizada pelo fechamento prematuro em uma ou mais suturas cranianas e que ocorre mais comumente como um defeito isolado.

“Muitas vezes os pais e médicos não especialistas acham o crânio da criança ‘esquisito’ ou ‘diferente’, mas não conseguem reconhecer que estas alterações são de fato patológicas”, alerta o neurocirurgião Maxweyd Freire, de São Luís (MA), um dos organizadores e palestrantes do evento.

Compartilhe este artigo